quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

*FELIZ 2011*

Ano novo, vida nova .... o que sera que vai ser diferente? Espero que muita coisa ... afinal esse ano foi intenso ... bem intenso ...

O meu Reveillon este ano foi diferente de todos os outros. Geralmente sempre busco festas legais pra confraternizar fazendo aquela farra com amigos queridos, sem pensar muito no que esta por vir, mas esse ano fugi a regra. Preferi passar o Reveillon com meu pai, um momento mais família de mais reflexão e ADOREI!

















Entao, o que esperar desse novo ano?

- Pretendo sonhar menos e agir mais;
- Preciso me cobrar menos e analisar mais o ambiente em que estou inserida pra entender que nem tudo que acontece e culpa minha, afinal, nao sou o centro do Universo;
- Trabalhar bastante e com responsabilidade;
- Descentralizar ... definitivamente preciso descentralizar;
- Viver o hoje ... sempre planejo muito e em virtude disso vivo o futuro sem me dar conta que o hoje esta bem aqui ... me esperando para aproveita-lo;
- Dar mais valor ao dinheiro ... e ao suor do meu trabalho ... dinheiro foi feito para gastar, mas nao preciso gastar tudo de uma vez so, certo?
- Quero passar mais tempo com minha família, dividir mais meus medos, anseios e felicidades, sem receio;
- Perder menos tempo com besteiras e dar importância ao que realmente tem importância;
- Terminar minha pos-graduacao e me preparar para um mestrado;
- Retomar meu curso de inglês e so parar quando terminar : );
- Viajar e principalmente

SER FELIZ ...

Ja fizeram a listinha dos objetivos?

Amo vocês e esse final de semana estarei "cheirando" a irma ... que delicia!

Grande beijo e um ano novo repleto de realizações, amor, paz, sucesso e nunca e demais lembrar que estarei sempre por aqui, ok?!

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Todo encontro é também despedida ...







Nossa, quanto tempo não atualizo o blog! Foi a correria de final de ano e depois a correria de tentar aproveitar ao máximo a estada da mãe no País!


No dia 11 de Dezembro a mamy chegou trazendo com ela uma alegria imensa!!!!!! Como sempre passamos todo o tempo possível juntas e num piscar de olhos chegou o dia 28 de Dezembro, o dia dolorido da partida.


Ontem, após a despedida me senti sem um pedaço de mim, com uma dor no coração, uma saudade, uma ausência ... todos os anos na despedida dói, mas parece que a cada ano há uma sensação diferente.


Dessa vez curti muito minha mãe como amiga, cúmplice ... dividi com ela dúvidas, medos e minhas poucas certezas. Conheci a empolgação do trabalho realizado por ela, acompanhei através dela as últimas peripécias dos meus irmãos que estão crescendo lindos e inteligentes, visitamos a irmã/filha Fernanda em Caldas Novas, passamos o Natal grudadinhas, fizemos compras, escolhemos presentes, dividimos e divergimos opiniões, ela aguentou minha TPM eu aguentei a ansiedade dela .... só sei que nós nos entendemos e nos amamos acima de tudo!


Não sei explicar o que minha mãe significa pra mim acho que pelo fato dela ser essencialmente uma parte de mim ... mas sinto muito a falta dela!


Para amenizar essa falta preciso começar a organizar o próximo encontro, nossas férias em lugar diverso de Brasília ou Dubai para que possamos nos dedicar exclusivamente àquele momento.

Ano novo se aproximando ... novas metas e concretização de metas antigas ... listinha de objetivos e vamos em frente que atrás vem gente ...


Mãe, te amo demais ....

Irmã .... preciso muuuuito de você na minha vida, viu? Não sou essa fortaleza que aparento ... ao contrário .... dependo muito de vocês pra me sentir completa.

Grande beijo!!!!!!


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Confusão - Ilusão ... Vamos lá, Animação ...












Foto 1 ... Santuário Nossa Senhora Aparecida
Foto 2 ... Praia da Barra da Tijuca - Rio de Janeiro
Fotos 3 e 4... Penedo - RJ
Fotos 5 ... Alguns dos primos do Luiz RJ - Niver Bia 15 anos.


Amores meus, tem algum tempo que não atualizo o blog e o motivo é simples, falta de tempo aqui no escritório e como estou sem computador em casa fica um pouco complicado fazer com regularidades essas coisas pessoais, mas como adoro me sentir mais pertinho de vocês fiz questão de atualizar esse bichinho aqui hoje.
Muitas coisas aconteceram esses últimos meses, semanas, dias ...

Fui ao Rio de Janeiro no aniversário de 15 anos de uma prima do Luiz no final do mês passado, voltei ao Rio para ir até Aparecida no dia de Nossa Senhora Aparecida pagar uma promessa, aproveitamos e no meio do caminho demos uma paradinha em Penedo - RJ. É uma serra linda, super aconchegante que ainda quero ir com minha mãe e irmãos.

Sempre que vou ao Rio de Janeiro o cheiro, as pessoas daquele lugar me remetem a um tempo tão gostoso, tempo em que eu morava com minha mãe, sendo adolescente irresponsável (como a maioria), sem muitas obrigações, com colo todos os dias, com praia todo final de semana, ha ... era bom, como era! Temos que aproveitar realmente cada momento de nossas vidas porque é impressionamente como sempre sentimos saudades do passado. Daqui há alguns anos tenho certeza que lembrarei dos dias de hoje também saudosa.

Essa semana em especial, não sei porque, estou com tanta saudade da minha mãe e irmãos, parece que quanto mais perto está de nos encontrarmos, mais a saudade aumenta (que nem vontade de fazer xixi ... rsrsrs).
Fico imaginando cada detalhe do nosso Natal e Ano Novo juntos, todos juntos, se Deus quiser e ele quer!

Essa semana minha mamy, sutilmente, me deu um "puxão de orelha", falando que estava me achando muito negativa e externando os pensamentos de forma muito pesada. Pensei bem no recado que ela me enviou e percebi que (como sempre) ela tem toda razão. Por motivos que não sei explicar (realmente não sei, pois tenho um marido lindo, uns pais lindos, irmãos lindos, padrastos lindos, sogros lindos, uma casa linda, um emprego lindo na profissão que eu escolhi ... etc ...) estava um tanto quanto amargurada. Reclamando de cada detalhe besta da vida, tipo, se tá quente reclamo porque ta quente, se chove reclamo porque chove, se saio reclamo que não quero sair e se fico em casa reclamo que ñão aguento mais ficar em casa .... Owwwwwww ... acorda minha filha!!!!! Não suporto gente assim, então porque estou agindo dessa maneira?
Caramba mãe, eu estava realmente pensando na conversa que tivemos essa semana. Não acho que entre nós conversar e se fazer entender está difícil em virtude da distância, pelo contrário, creio que somos muito mais cúmplices e amigas depois que ficamos á continentes de distância. Amadureci muito. Aprendi a ouvir e a extrair algo que me acrescente de cada papo que temos. Percebi que realmente estava negativa e como você mesmo falou e eu estou cansada de saber .... negativo atrai negativo né!!??
Mudei de atitude imediatamente e a vida também de imediato já me respondeu, o fardo já ficou mais leve, rs.
Então ... vou postar umas fotinhas pra matarmos um pouco a saudade. A mãe já deve ter visto algumas pelo Face, mas a irmã não teve acesso ainda!!!
Beijos cheios de saudade e com muito amor!!!!

Roberta

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Vida - Um presente de Deus!




"Quando o espírito reencarna, promete cumprir o programa de serviços do Pai; entretanto, ao recapitular experiências no planeta, é muito difícil fazê-lo, para só procurar o que lhe satisfaça ao egoísmo."


Ontem assisti "Nosso Lar", um dos livros psicografados pelo Chico Xavier - o mais vendido até hoje - , que compõem uma coleção intitulada A Vida no Mundo Espiritual, atribuída ao espírito André Luiz. No movimento espírita brasileiro essa coleção é também conhecida como Série Nosso Lar. Nosso Lar é uma colônia espiritual, cidade transitória onde espíritos afins se reunem para trabalhar e aprender entre uma reencarnação e outra.


Não se pode dizer que o filme é um dos melhores e que retrata fielmente a cidade espiritual, até porque isso seria impossível, mas ele é bem fiel às mensagens contidas no livro e me emocionei bastante com algumas passagens.


Ter a consciência de que nosso corpo é apenas uma veste para evolução, que o tempo é relativo e que Deus é muito mais do que qualquer um pode imaginar é acalentador.


Se pararmos para refletir, ter medo, raiva, impaciência e qualquer desses sentimentos mundanos é completamente inócuo, é absolutamente falta de fé!!!!!!!!! Tudo que acontece na nossa vida tem um motivo criado por nós mesmos em certo momento que não podemos precisar. Temos que ter a certeza que estamos passando exatamente pelo que temos que passar. Quando passamos a assimilar isso e temos os sofrimentos como presente de Deus que é misericordioso, a vida muda, tudo muda, tudo passa a fazer sentido. Se estamos sofrendo no momento é porque precisamos resgatar algo que no passado manchou e adoeceu a nossa alma. O sofrimento é o remédio que irá curar todos os males do espírito.


Hoje em dia entendo tudo que estou passando e que passei e agradeço do fundo do coração o quanto Deus foi e está sendo bom pra mim. Cada dia é um presente! Cada momento é uma dádiva! Não vamos perder nosso tempo com lamentações, vamos entender que há uma razão para tudo e que só o fato de termos a consciência Divina estamos a um passo da evolução esperada pelo alto.


Obrigada meu Deus pela minha família, Obrigada meu Deus pelos meus amigos, Obrigada meu Pai por todas as oportunidades de crescimento e evolução. Nasci onde escolhi nascer e passo exatamente pelos problemas que escolhi. Saber que as pessoas amadas do meu convívio foram por mim escolhidas me faz ama-las ainda mais de uma maneira inexplicável!


Muito obrigada por existirem na minha vida! Mãe, muito obrigada por me apresentar a Deus e à verdade universal. Te amo demais e estou contando os dias!!!!!!



quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Vivendo e Aprendendo

Irmã!!!!



As experiências da vida nos fazem evoluir, sempre! Mesmo quando no momento achamos que o que está acontecendo parece que vai nos "matar", o "assassino" é para nossa evolução.
Com o amor evoluímos, mas com a dor a evolução é mais rápida. É como se fosse um tratamento de choque sabe?

As coisas foram acontecendo na minha vida sem que eu parasse pra pensar nas causas e consequências de cada episódio. Hoje creio que isso foi essencial para amenizar o sofrimento, mas também creio que foi o causador de um dos males que vivo agora (como sempre, levando numa boa e com a certeza que estou passando exatamente pelo que tenho que passar).

Primeiramente a mudança da minha mãe, que se originou em uma escolha errada que fiz e ela como mãe deu jeito de mudar a direção do meu destino, drasticamente, mas se não fosse assim, se não fosse pela força e pela inspiração dela no momento de fazer a coisa certa sem pensar muito no imediatismo dos meus sentimentos, mas sim na minha vida a longo prazo, tenho certeza que eu estaria em um buraco sem fim.

Será que um dia eu terei noção do que uma mãe é capaz de fazer por um filho? Será que vou ter a sabedoria de trilhar o caminho da criança até que ela possa caminhar com as próprias pernas? Muitas dúvidas me assaltam quando paro pra pensar .... fico muito confusa e dolorida, acho que é por isso que evito, mas como esse blog também foi feito pra demonstrar o que sinto por dentro e por fora, é importante que eu tente refletir sobre tudo que aconteceu.

No momento, decidi refletir sobre a minha irmã Fernanda. A Fernanda é minha irmã do meio, 1 ano e 4 meses mais nova do que eu e também é um pedaço essencial da minha vida, do meu eu, da minha identidade.

Quando minha mãe se mudou de país, ela o fez nos deixando com toda a estrutura para que pudéssemos progredir e andar com as próprias pernas. Mas êeeeee coisa difícil é caminhar com as próprias pernas né?

Moramos juntas, eu e Fernanda por um bom tempo. Eu, meio perdida em tudo quis substituir meu sentimento de irmã pelo de mãe. Claro que fiz tudo errado. Brigava e era dura demais com ela, fiz com que ela criasse um sentimento por mim um tanto quanto contraditório. Sei e tenho certeza que ela me ama, pois hoje em dia expressamos isso quase todos os dias, mas ela à época tinha um certo medo de mim. Coisa que eu não queria, não mesmo, mas aconteceu.

Hoje em dia eu tenho minha casa em virtude das minhas escolhas e ela tem a dela em outro estado, Caldas Novas - GO, em virtude das escolhas dela que quando foram feitas, eu, "dona do mundo" julguei de todas as formas possíveis, sem pensar que ela é uma pessoa com sentimentos próprios, desejos e vontades próprias e sobretudo com evolução própria.
Por isso irmã, estou aqui pra dizer que te amo muito, você faz parte da minha vida, é parte essencial e indissociável dela. Me desculpa por ter sido tão dura com você no passado, não sou dona da verdade. Hoje entendo que você precisa passar pelo que está passando e te desejo do fundo do meu coração toda a sorte e toda a felicidade do mundo. Pode contar comigo sempre!!!!

Te amo!!!

Mãeeee .... muita, muita, muita saudade!!!


quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Acúmulo de Saudade



João Américo - 01 ano
Maria Luisa - 02 anos
João Victor - 05 anos
Sophia - 06 anos
Gabriel - 06 anos


Bom, Quando minha mãe foi mudou do Brasil há aproximadamente uns sete anos ela não foi sozinha com meu padrasto, o que por si só já me deixaria com um buraco enorme no peito, ela foi grávida de poucos meses dos meus irmãos gêmeos.
Quem me conhece sabe o quanto eu sou louca por criança, inclusive o sonho da minha vida era me tornar médica - pediatra pra cuidar de menino "melequento" o dia todo, o que por razões das circunstâncias ... não deu, mas meu amor pelas crianças ficou e ainda está fincado em mim.
Quando minha mãe decidiu que seria mãe novamente eu fiquei tão ... tão ... mas tão feliz que não me cabia em mim ... seria mais um pedacinho de mim pra eu poder curtir ... mas, mais uma vez pela danada da circunstância e destino, minha felicidade se foi junto com minha mãezinha pra bem longe.
Qual seria a solução? Eu ir junto? Não ... infelizmente não daria porque eu estava no começo da minha faculdade e minha mãe ainda não tinha se estabelecido em um lugar fixo. E por mais "coração" que eu seja, eu sentia que não era o certo a fazer, precisava seguir minha vida, tentar ser independente e também deixar minha mãe seguir a dela, pra que ela fosse feliz com a escolha que fez (mais que merecida, porque minha pequena já sofreu bastante na vida e alguns fatos serão cenas dos próximos posts, rs).

Pois é ... fiquei! E lá foi ela pra França com meus pequeninos na barriguinha dela, foi uma gravidez sofrida, solitária porque meu padrasto, coitado, estava correndo de um país a outro a trabalho.
Diante da gravidez tumultuada me comprometi (e a mãe comprou a idéia) de passar as últimas semanas de gravidez com ela e as primeiras semanas de vida dos irmãos também a ajudando e claro cheirando e curtindo os pequenos.
E foi quaaaaaseee assim ... passagem comprada, previsão de parto ok e eles, apressadinhos, adiantam a vinda em duas semanas. Háaaaaaaaaaaaaaaaa .....
Quase tive um treco daqui né! Mas quando cheguei lá e vi que minha mãe estava bem e aqueles dois pedacinhos de gente, lindos, deitadinhos no berço, me deu vontade de ficar ali pra sempre!
E o que era pra ser trinta dias, virou quase quatro meses, pois é, não consegui desgrudar e só voltei pro meu mundo (que racionalmente seria o certo a fazer, mas que emocionalmente me matou), e só o fiz porque minha mãe também veio para o Brasil passar dois meses e apresentar os rebentos à família.

Quando eles foram embora, foi terrível. Deixa-los no aeroporto acho que foi uma das coisas mais difíceis que já fiz na minha vida e só de lembrar, choro, claro.

Apesar da distância, sempre procurei não pensar muito nas mudanças bruscas ou no buraco que ficou em mim, mas inconscientemente e com muita "mãozinha de Deus" eu fui tentando preencher os buracos que ficaram.

Algum tempo depois que minha mãe foi embora, uma amiga muito querida soube que estava grávida, fiquei tão feliz que quase a sufoquei durante toda a gravidez e até hoje o João Victor, filho dela, é uma das pessoas mais importantes na minha vida. Ele me ajudou tanto a superar aquela ausência doída sabe?! No começo eu não entendia porque tinha me apegado tanto a ele, mas analisando tudo, apesar dele ser lindo, doce, um amorzinho, é lógico que ele veio preencher aquele vazio que tinha ficado né. Hoje o João Victor está com 5 aninhos e é lindo, vcs não fazem idéia!


Depois dele veio a Maria Luisa, um dos presentes mais lindos que Deus me enviou, ela é filha de uma amiga de infância, a Juliana, ela e a família dela sempre tiveram um lugar muito especial na minha vida e saber que ela estava grávida foi muuuuuito especial pra mim! Lembro como se fosse hoje ela me ligando e falando assim, "Robertaaaaa, adivinhaaaa???? Arrumei um problema pra minha vida do tamanho do Gabriel e da Sophia..." rsrsrs quase morri néeee!!!!!! A Malu ou como ela mesmo fala "Dabalu" é, também, essencial na minha vida. O amor que tenho por ela e que ela tem por mim também não é desse mundo.

E vocês acham que acabou?

Depois da Malu ainda ganhei mais um presentão ... o João Américo!!!! O João Américo é filho da Tatiana, irmã da Juliana, a Tata é minha melhor amiga de infância, em todos os momentos marcantes da minha vida, lá estava ela. E agora estamos mais unidas do que nunca, e o motivo? O Xoãoooooooooooo .... o gordinho mais lindo e goxxxxtoso da minha vida!!! Uma criança linda, dengosa, carinhosa, um amorrrrr ... ele vai fazer um aninho semana que vem!

As vezes fico pensando sabe, Deus foi realmente muito bom pra mim, a minha vida ficou de cabeça pra baixo, mas teve um motivo. Cresci muito e Ele foi me dando remedinhos pra que eu fosse esquecendo a dor. Mas o remédio foi o melhor do mundo.

Mãe e meus pequenos. Os amo muito e sinto por demais a falta de vocês em cada momento da minha vida.

Uma ótima semana pra vocês.


terça-feira, 27 de julho de 2010

Motivo da Criação

Última visita
Passeio delicioso

Bom, decidi criar esse blog com o objetivo de diminuir a distância que no momento me separa de uma parte especial e essencial da minha família. Minha mãe, irmãos caçulas e padrasto moram a 10.000 Km de distância e a saudade que sentimos uns dos outros é inexplicável.

Sempre fui muito "filhinha da mamãe" e a nossa separação foi essencial pra minha evolução pessoal e espiritual. Mas não foi e não esta sendo nada fácil. Claro que no início foi muito mais difícil, agora o sentimento no dia a dia é um tanto quanto estável, no entanto, em dias específicos, parece que a saudade vai explodir o peito.

Todo ano minha mãe vem no mínimo duas vezes ao Brasil, em uma delas, geralmente no mês do julho, trás as alegrias da minha vida, Gabriel e Sophia, meus irmãos caçulas, hoje com 6 (seis) anos de idade. Esse ano, por motivos profissionais ela não pode vir, agora imaginem como estamos??? MORRENDO DE SAUDADE uns dos outros.

Em março estive com eles 20 dias (todo o tempo do mundo sempre é pouco quando estamos juntos, incrível como sempre passa muito rápido), mas estamos necessitando urgentemente de outro reencontro porque a saudade já começa a ficar um tanto quanto insuportável.

Então mãe, esse blog foi criado especialmente pra você, pra diminuir a distância de 10.000 Km à apenas um click. É claro que nunca será o suficiente, mas ajudará a acalentar essa danada dessa saudade, porque pra estar junto, não precisa necessariamente estar perto.

Te amo demais.

A primeira foto somos eu e minha mãezinha nas férias, no último dia. Esse último reencontro foi engraçado, prometemos que não íamos chorar na despedida, cumprimos a promessa só até virar o corredor. Quando entrei no avião as pessoas ficaram até assustadas achando que tinha acontecido alguma coisa, rs. Na segunda foto são meus queridossss, fofosss, amadossss que não param de crescer e me surpreender, são crianças lindas, inteligentes e carinhosas, quando estamos juntos tenho até dó da minha mãe, porque ela passa a ter não duas crianças, mas sim três. Já a terceira foto foi a última viagem que fizeram ao Brasil, um passeio super gostoso na chapada! SAUDADESSSSSSSSS!!!